Savasana

Savasana (também conhecido como postura do cadáver ou postura do relaxamento) é considerado um dos asanas mais difíceis de realizar, porque é necessário permanecer deitado num estado de relaxamento profundo e consciente – e não adormecer! Leslie Kaminoff escreve no seu livro “Yoga Anatomy”:

“Classificação e Nível: Dependendo da perspectiva, é muito fácil ou muito avançado”.


Ainda descreve:

“a postura do cadáver é dito ser o mais fácil asana para executar, mas o mais difícil de dominar”.

É essencial passar algum tempo em savasana no final de qualquer tipo de prática de asana, seja uma prática de 20 minutos ou 2 horas. Ele permite a integração no corpo de todos os movimentos / asanas praticados e providencia a libertação de toda a tensão residual.

Normalmente praticado em decúbito dorsal, podemos modificar a posição ou utilizar apoios de modo que a postura se torne o mais confortável possível.  Por exemplo, se tiver irritação ou compressão do nervo ciático, seria mais confortável colocar almofadas por baixo dos joelhos.

Como praticar:

Para entrar melhor na postura, podemos praticar estes movimentos primeiro para assentar as costas no tapete:

1)     Deitar de costas, com as pernas dobradas e colocar as mãos no baixo ventre. Na próxima inspiração, pressionar o cóccix para baixo de modo que o lombar saia do tapete; expirar, rodar a bacia de modo que o cóccix saia do tapete e o lombar assente no tapete.  Repetir 6 à 10 vezes.  Após uma expiração, inspirar e deixar as costas ficar em neutro.

2)     Na próxima inspiração, com as pernas e pés unidos, tirar os pés do tapete e colocar as mãos nos joelhos; na expiração, levar os joelhos junto ao peito com a ajuda das mãos. Inspirando e expirando, repetir o movimento algumas vezes.

3)     No fim de uma expiração, abraçar as pernas, voltar a inspirar e quando expirar, levantar a cabeça do tapete, com o queixo junto das clavículas, levando-a na direção dos joelhos; inspirar, baixar a cabeça e ficar nesta posição durante uns momentos.

4)     Voltar a colocar os pés no tapete, baixar os braços, e relaxar durantes mais uns momentos.

5)     Por fim, deslizar as pernas para o tapete, fazer um suspiro e sentir o corpo assentar no tapete.

Na postura:

Durante uns momentos, dirigir a atenção à respiração que agora se vai tornando lenta e profunda; tomar consciência que o corpo relaxa cada vez mais na expiração, e, começando com os pés, percorrer o corpo todo, mentalmente soltando-se de qualquer tensão residual. Deixar um leve sorriso formar-se nos lábios para ajudar relaxar as feições da cara e entregar-se completamente à postura, sentindo todo o corpo leve, num estado de relaxamento profundo e tranquilo.

Nota: Na gravidez, ficar deitada de costas pode ser incómodo, e das 32 semanas em diante, devido à pressão sobre a veia cava, a mãe devia-se colocar no seu lado esquerdo (para evitar a compressão do fígado o que pode causar desconforto), utilizando almofadas para suportar a cabeça e manter a coluna cervical em linha com o resto da coluna, uma almofada para separar os joelhos e, nas últimas fases da gravidez, um cobertor sob a barriga para suportar o peso do bebé.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s