Criando o espaço para a prática

Quando fui passar uns dias com uma amiga minha, fizemos a nossa prática de yoga juntas num quarto reservado somente para esse fim. Um espaço acolhedor, com tudo do que podemos precisar, com tapetes, blocos e cobertores de apoio. Sempre tive o desejo de criar um espaço dentro da minha casa para poder ter tudo do que preciso à mão sem ser preciso ir busca-los aos vários sítios onde estão guardados….

Pensando no espaço para a prática de yoga, lembrei-me das recomendações que estão escritas nos textos de Hatha Yoga Pradipika sobre o tipo de lugar onde devemos praticar Yoga:

  1. O Yogi deve praticar o Hatha Yoga numa pequena sala, situada num lugar solitário, com quatro côvados quadrados e livre de pedras, fogo, água, distúrbios de todos os tipos e num país onde a justiça é administrada adequadamente, onde pessoas de bem vivem, e a comida pode ser obtida fácil e abundantemente.
  2. A sala deve ter uma pequena porta, estar livre de buracos, cavidades, nem muito alta nem muito baixa, bem rebocada com estrume de vaca, e livre de sujeira, imundície, e insetos. No seu exterior deve haver caramanchões, uma plataforma elevada (chabootra), um poço e um composto. Estas características de uma sala para Hatha Yogis foram descritas por adeptos na prática de Hatha.
  3. Estando sentado em semelhante sala, e livre de todas as ansiedades, (o yogi) deve praticar Yoga, conforme instruído pelo seu guru.

Realmente, dentro da filosofia de yoga, devemos praticar o desapego (aparigraha) aos nossos desejos. Portanto, o mais importante é arranjar um espaço que nos deixa praticar em conforto seja onde for. Por agora, o meu espaço é no meu quarto, entre o roupeiro e a cama, um espaço que se torna mais do que adequado quando aceito que era o meu desejo de algo que não é possível que o tornava inadequado. O facto que não está rebocado com estrume de vaca considero um bónus.

 

Posturas invertidas para doentes cardiovasculares?

Ao longo dos anos, tenho lido artigos sobre investigações e estudos por parte de médicos e cientistas quanto aos efeitos do yoga sobre a saúde física e mental. Por experiência própria, sei que existem profissionais de saúde que acham que o yoga não pode trazer os benefícios proclamados pelos mestres/professores de yoga  e seria melhor procurar outra coisa. São estes profissionais que precisam de provas concretas através dos estudos clínicos para mostrar o que nós, os praticantes, já sabemos sobre os efeitos positivos que uma prática regular pode trazer. A possibilidade de adaptar cada postura consoante as capacidades e necessidades de cada praticante, torna o yoga uma mais valia para ajudar as pessoas com problemas da saúde.

Quando estudamos as posturas de yoga, podemos encontrar recomendações específicas para certos problemas de saúde que poderiam beneficiar da sua prática. Também encontramos quais os problemas de saúde que tornam uma postura desaconselhada, por exemplo, as invertidas para os casos de doentes cardiovasculares. Qual é a base deste conselho? Pessoalmente, não sei. Fui ensinada assim, e assim ensinava também.

Mas agora podemos ter uma resposta brevemente, após um estudo com um doente cardiovascular e praticante de yoga. E a sua conclusão pode ter a potencialidade de nos surpreender.

Em baixo, coloco um link para um artigo interessante de Audra Burch, publicado no Miami Herald. É sobre Sally Mertens de 74 anos que tem praticado yoga durante os últimos quinze anos. Há sete anos foi-lhe diagnosticado um aneurisma da aorta torácica (enfraquecimento na aorta, a artéria principal que leva o sangue do coração para o corpo e uma ruptura pode ser fatal). Enquanto o seu médico concordava com a prática de yoga, disse a Mertens para evitar as posturas invertidas.

Agora, Mertens está a participar num estudo sobre a prática de posturas invertidas e os possíveis efeitos cardiovasculares. A esperança dos responsáveis pelo estudo com Mertens é a possibilidade de poderem encontrar pistas promissoras sobre os efeitos destas posturas de yoga em pacientes com doenças cardiovasculares.

Os resultados iniciais mostraram aumentos moderados na pressão arterial e frequência cardíaca de Mertens, uma resposta semelhante à de alguém a andar numa máquina de passadeira rolante. Mertens estará sujeita a mais exames e estudo, e seria necessário alargar o estudo com outros doentes, portanto ainda é cedo para tirar conclusões. É interessante ler o artigo:

Can a 74-year-old yogi with an aneurysm safely stand on her head? Read more here: http://www.miamiherald.com/living/health-fitness/article104302036.html#storylink=cpy

Iyengar: o grande mestre em ação (vídeos)

Yogacharya B.K.S.Iyengar, conhecido pelos seus alunos como Guruji, é uma lenda no mundo do yoga. Encontrou o significado de yoga no Yoga Sutras através da sua pesquisa e prática regular do yoga. Assim, ajudou todos a experimentar a sabedoria dos Yoga Sutras. Para quem não saiba, o seu estilo de ensinar yoga ficou conhecido simplesmente comoIyengar Yoga” que agora é ensinado por professores certificados em todo o mundo.
Se não conhece este estilo de yoga, ou, como eu, não teve a oportunidade de estudar com Iyengar, em baixo encontram alguns vídeos que nos deixam experimentar o yoga de um grande mestre, já falecido:

Um exemplo da sua prática:

MOVE Week

A Federação Portuguesa de Yoga está a participar na campanha de “MOVE Week”.  Partilho em baixo com um pedido que também partilham junto dos seus meios e rede de contactos (tal como foi pedido à mim), de modo a que o maior numero de pessoas tenha conhecimento da MOVE Week. Assim podemos todos a contribuir para que esta seja uma iniciativa que marque positivamente a luta contra a inatividade em Portugal.

“Mais de trezentos eventos desportivos vão incentivar os portugueses a estar mais  ativos

Este ano, em Portugal vão acontecer  mais de 300 eventos desportivos em 63 cidades diferentes (Portugal continental e Ilhas) durante a MOVE Week.

Arranca já no dia 21 de Setembro a maior campanha europeia de atividade física – MOVE WeeK, em Portugal. De 21 a 27 deste mês vão decorrer cerca de mais de 300 eventos gratuitos envolvendo 63 cidades, espera-se milhares de participantes.

Em Portugal, a MOVE Week vai incluir atividades para diversas idades e públicos passando por Zumba, Ballet, Jazz, Tango, Pilates, Tai-Chi, Yoga​, Corrida, Futebol, Basquetebol e artes marciais, entre outros, em cidades de Norte a Sul de Portugal. A lista de todas as atividades registadas está disponível no site da MOVE Week em Portugal – http://portugal.moveweek.eu. Todas as atividades são gratuitas e atualizadas diariamente.

A Câmara Municipal de Lisboa, a Ana/Aeroportos de Portugal, a Câmara do Funchal o Holmes Place, o INATEL entre outras organizações, municípios, universidades e ginásios são parceiros da MOVE Week e abrem as sua portas, durante uma semana, para quem quiser participar ativamente.

Portugal encontra-se em segundo lugar entre o países da Europa com maior oferta de atividades desportivas gratuitas.

A MOVE Week faz parte da campanha europeia NowWeMOVE (desenvolvida pela ISCA), junção com a Semana Europeia do Desporto – #BeActive. Tem como objetivo principal a promoção do desporto e do exercício físico. A campanha que pretende ter mais 100 milhões de europeus ativos em 2020 é apoiada pela Comissão Europeia. Em Portugal a MOVE WEEK é promovida pelo IPAV– uma semana para celebrar o desporto e atividade física.

Para mais informações:

– Consulte o site http://portugal.moveweek.eu

– Coordenadora Nacional: Carla Santos 91 818 55 19 – carla.santos@ipav.pt

– Coordenadora Europeia da Campanha: Laska Nenova: +359 888 524 158 – ln@isca-web.org

6º Seminário em Santarém

“6º SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO COM YOGUI WALTER RUTA
• 27 A 29 MARÇO • SEDE DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE YOGA, SANTARÉM
TEMA: SUTRAS DE PATANJALI E FAMÍLIAS DE POSTURAS

Inscrições abertas em: federacaoportuguesayoga@gmail.com

O final do mês de Março coincide com o regresso a Portugal do Yogui Walter Ruta, que, com toda a sua energia, humor e belo sotaque italiano, irá dar continuidade à transmissão dos ensinamentos tradicionais que recebeu do seu mestre Sri Sri Sri Satchidananda Yogui Madras. Marquem na vossa agenda o fim-de-semana de 27 a 29 de MARÇO e inscrevam-se o quanto antes, pois os lugares são limitados. Não percam mais esta excelente iniciativa da FPY e com ela a oportunidade de enriquecerem o vosso conhecimento, quer teórico quer prático, que pela mão do Yogui Walter Ruta vos permitirá ir mais além na via do Yoga.

Para mais informações e consulta do programa, queiram contactar a FPY em: www.fpyoga.pt

6º seminário

Bharadvajasana – a torção rishi

Bharadvaja, foi um dos Saptaṛṣis (sete grandes sábios ou Rishis) dos tempos Védicos e a quem muitos dos hinos no Rig Veda são atribuídos. Supostamente, esta postura é baseada na sua posição sentada, aqui representada com duas variações na colocação das pernas (como representado nas várias gravuras deste sábio).
Continue reading “Bharadvajasana – a torção rishi”

Do chão para a postura da montanha

Geralmente, começo a minha prática e as minhas aulas sentada.  É muito raro ficarmos sempre no chão, portanto chega a altura de querermos ficar em pé.  Temos várias maneiras de nos levantar do chão para ficar em pé e aqui descrevo duas sugestões para passar da posição de sentada para ficar em pé na postura de montanha (tadasana). Continue reading “Do chão para a postura da montanha”